IBM’s new blockchain-based application designed to address the pandemic puts privacy first.

IBM’s blockchain-based application will help companies reopen in the pandemicNOTÍCIAS

 

A new application developed at IBM’s blockchain will seek to help people around the world resume coexistence during the coronavirus pandemic.

IBM Watson Health, an arm of health-focused technology giant IBM, is launching IBM Digital Health Pass, a blockchain-based application to support global organizations and companies planning to reopen after months of lockdown.

IBM Watson announced that the new application can aggregate various types of data, such as VOCID-19 test results and temperature measurement to generate a verified security status. After checking health status through the application, individuals can safely access public places such as sports stadiums, aeroplanes, museums or amusement parks, IBM representatives said.

Eric Piscini, vice president of blockchain division at IBM Watson Health, emphasized that the IBM Digital Health Pass was designed to support privacy as its primary resource. According to the executive, the application will allow users to share their verified health passes without exposing any of the data used to generate it:

„We believe that trust and transparency remain paramount when developing a platform such as a digital health passport, or any solution that deals with confidential personal information, and we remain committed to this philosophy as we continue to build solutions to help support organizations during the current public health crisis.

This is not the first time IBM’s blockchain has been used to help people deal with COVID-19. Earlier this year, IBM also launched IBM’s Rapid Supplier Connect network – a cloud-based application that uses blockchain to help companies that provide coronavirus treatment supplies connect with buyers.

Translated with www.DeepL.com/Translator (free version)

O espaço financeiro descentralizado tem visto uma explosão parabólica desde o início de 2020.

Devido a uma confluência de tendências, incluindo mas não limitado a uma busca de rendimento em dinheiro e uma recuperação no preço do Bitcoin, as moedas DeFi passaram de uma capitalização de mercado de um bilhão ou dois para $13 bilhões, segundo dados CryptoSlate.

O valor também está sendo acumulado dentro das aplicações da DeFi, ao contrário de apenas suas moedas. De acordo com dados da DeFi Pulse, o valor das moedas criptográficas bloqueadas em aplicações financeiras descentralizadas como MakerDAO e Compound atingiu US$ 11 bilhões depois de cruzar US$ 1 bilhão pela primeira vez no início deste ano.

Apesar deste crescimento, que muitos comentaristas no espaço dizem ter sido sustentado pela inovação e verdadeiro interesse, alguns não estão convencidos de que a DeFi esteja aqui para ficar.

Nouriel „Dr. Doom“ Roubini recentemente chamou a DeFi de um espaço cheio de „vaporware“, concordando por uma vez com os maximalistas da Bitcoin.

Nouriel Roubini destrói o espaço da DeFi apesar do crescimento extremo

Nouriel „Dr. Doom“ Roubini, um proeminente economista conhecido por ter previsto os crashes financeiros anteriores, recentemente dobrou seu ódio pelo Bitcoin e pelo criptograma. Desta vez, ele tinha escopos treinados no espaço DeFi, que ele marcou como „onda de vapor desde seu início“.

„DeFi foi vaporware desde o seu início. Agora totalmente vacilante como uma cadeia de bloqueio foi sempre a tecnologia mais hiper-hipulada da história da humanidade“.

Roubini tem sido um crítico de Bitcoin há muito tempo, apesar de ter opiniões sobre bancos centrais e fiat que alguns podem dizer que faria dele um „bom touro Bitcoin“, por assim dizer.

Ele tem sido especialmente duro com altcoins, que ele chama de „shitcoins“ com pouco valor e um público de „jogadores degenerados“.

Nem todos concordam

Enquanto Roubini vê a DeFi como um espaço cheio de ondas de vapor, há um capital sério e investidores entrando no espaço.

Andreessen Horowitz, uma das mais proeminentes empresas de capital de risco do mundo, anunciou em abril seu Fundo Crypto II que investirá US$ 515 milhões em investimentos relativos ao espaço crypto-asset e blockchain.

Um dos focos do fundo é a DeFi, que vê este setor como crucial para o desenvolvimento da internet:

„DeFi é uma nova pilha de serviços financeiros – empréstimos, derivativos, seguros, trading, crowdfunding, e mais – construída sobre cadeias de bloqueio que abraçam os valores centrais da internet aberta… DeFi abre os componentes do financiamento à mesma recombinação e experimentação que torna o software de código aberto tão poderoso“.

Outros investidores institucionais estão se empenhando na DeFi.

Spencer Noon, o chefe da DTC Capital, disse que os investidores institucionais com os quais ele está em contato estão interessados na DeFi. Enquanto muitos ainda não implantaram capital diretamente nos protocolos ou em seus símbolos de governança, Noon explicou que estão comprando o Ethereum em antecipação a isso:

„Minha leitura em #DeFi depois de falar com investidores instl, fundos mgrs, balcões OTC e FOs durante as últimas semanas“: O rebanho está chegando. Eles estão entusiasmados com a DeFi, mas são novos nela, por isso estão comprando $ETH primeiro“.

O comentarista político Van Jones da CNN juntou-se à lista sempre crescente de personalidades proeminentes que saíram em apoio à Bitcoin.

Em resposta a uma entrevista da Reuters com o Twitter e o CEO da Square Jack Dorsey, que vê Bitcoin Loophole como a manifestação mais viável de uma moeda nativa da Internet, Jones simplesmente tweeted „This!,“ chamando a atenção de seus 885.900 seguidores.

Tornando a Bitcoin tão fácil quanto o dinheiro

Dorsey é um proponente de longa data da Bitcoin que financia seu desenvolvimento através do programa de subsídios da Square.

Ele diz que o trabalho da Square Crypto é facilitar o acesso, a compreensão e, o mais importante, a utilização da moeda criptográfica.

Falando dos maiores desafios enfrentados pela Bitcoin, ele mencionou os tempos de transação e a eficiência, bem como a facilidade de uso. O acesso ao criptograma deve ser tão fácil quanto a entrega de papel-moeda.

Eles têm que garantir que a Bitcoin seja tão rápida e eficiente quanto as soluções atuais.

Em 2019, Dorsey opinou que a Bitcoin não estava pronta para se tornar uma moeda:

Não é funcional como uma moeda. Os picos e os canais são como um ativo de investimento e são equivalentes ao ouro.

O irmão de armas de Bitcoin

Não demorou muito para que as luminárias criptográficas se aglomerassem no Twitter de Jones, agora que ele foi mordido pelo bug Bitcoin.

O co-fundador da Morgan Creek Digital, Anthony Pompliano, convidou o comentarista de notícias a se juntar a seu podcast para tocar em criptografia e justiça criminal.

O CEO da Galaxy Digital Mike Novogratz chamou Jones de „irmão de armas da BTC“, dizendo que seu sucinto endosso o fez sorrir.

Jones e Novogratz são ambos sócios fundadores da Reform Alliance, uma organização sem fins lucrativos que visa avançar na reforma da justiça criminal, juntamente com o rapper Jay-Z.